SINAIS QUE ESTOU COM FERRO BAIXO

Data: 16/09/2021

O ferro desempenha importante função no metabolismo humano, no transporte e armazenamento de oxigênio. Cerca de 70 a 90% do ferro é captado pela medula óssea para ser utilizado na produção da hemoglobina. O ferro é estocado no fígado, sob as formas de ferritina e hemossiderina.

Mais de 65% do ferro corporal encontra-se na hemoglobina, cuja função é o transporte de oxigênio e gás carbônico.


O ferro está presente na dieta alimentar sob duas formas: o ferro heme - encontrado na forma de hemoglobina, mioglobina e nas enzimas (alimentos de origem animal) e o ferro não heme - presente em alimentos de origem vegetal. 


Metade dos casos em que acontece a deficiência de ferro, é determinada pela dieta insuficiente em ferro. A população mais vulnerável para a ocorrência de anemia são as crianças menores de dois anos, as gestantes e as mulheres em idade fértil. 


A deficiência de ferro tem sido destacada como o problema nutricional de maior impacto quer em relação ao crescimento, desenvolvimento psicossocial, desenvolvimento motor e cognitivo. 


A anemia ferropriva desenvolve-se nas pessoas que tem uma dieta alimentar pobre em alimentos ricos em ferro.





O QUE É ANEMIA FERROPRIVA? 


A anemia ferropriva é a anemia por deficiência de ferro que acontece quando o estoque de ferro está baixo, a ponto da quantidade de hemoglobina ficar anormalmente baixa, ocasionando uma série de sintomas no paciente. 


A falta de outros nutrientes contribui também para a ocorrência desse tipo de anemia, como a deficiência de folatos (originários do ácido fólico), proteínas, vitamina B12 e cobre. 


A anemia ferropriva apresenta-se na maioria dos casos com os sintomas de palidez, fraqueza e fadiga. Num estágio mais avançado podem-se verificar dores de cabeça latejantes, semelhantes à enxaqueca.





QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA FALTA DE FERRO? 


Os sintomas de falta de ferro podem surgir devido à alimentação pobre em alimentos fonte desses minerais ou como consequência de sangramentos excessivos (hemorragia e fluxo menstrual intenso, por ex.), resultando em sintomas como:


➢ Cansaço extremo, sono frequente ou desânimo;

➢ Dificuldade para aprender ou ficar atento;

➢ Tornozelos inchados ou inchaço em outras articulações;

➢ Queda de cabelo ou fios fracos e quebradiços;

➢ Pele pálida ou interior das pálpebras sem cor;

➢ Falta de apetite, alterações no paladar ou língua lisa;

➢ Infecções frequentes, devido à baixa da imunidade.

➢ Você fica com falta de ar facilmente

➢ Sua menstruação é intensa

➢ Unhas frágeis


Na presença desses sintomas, é importante consultar o médico para que sejam feitos exames que confirmem os níveis baixos de ferro e permitam identificar a causa da alteração, sendo então possível iniciar o tratamento adequado.





COMO IDENTIFICAR A DEFICIÊNCIA DE FERRO 


Para identificar a deficiência de ferro, é realizado pelo médico uma avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, além de ser indicada a realização de hemograma para avaliar os níveis de hemoglobina, dosagem de ferro sérico, dosagem de ferritina (proteína armazenadora de ferro) e transferrina (proteína responsável pelo transporte de ferro para os tecidos).


Identificado a deficiência de ferro, o tratamento mais adequado para aliviar os sintomas e repor os níveis de ferro.





O QUE FAZER PARA MANTER O NÍVEL DE FERRO ADEQUADO NO CORPO?


Para manter o nível adequado de ferro é importante aumentar o consumo de alimentos fonte de ferro, como:


Alimentos fontes de ferro


Alimentos fontes de ferro heme: carnes vermelhas, principalmente fígado e miúdos, aves, carne suína, mariscos e peixes.


Alimentos de ferro não heme: hortaliças folhosas e leguminosas, feijão e lentilha.


Devido o ferro não heme possui baixa biodisponibilidade, sugere-se a ingestão de alimentos que melhoram a absorção, na mesma refeição, por exemplo, os ricos em vitamina C (Ácido Ascórbico) encontrado em frutas cítricas, como laranja, acerola, limão e caju; os ricos em vitamina A disponíveis no mamão e manga e as hortaliças como a abóbora e a cenoura, entre outras.


Suplementação de ferro, principalmente nos casos em que os níveis de ferro são muito baixos e não aumentam mesmo com a realização de alimentação adequada. A via oral é a melhor opção de reposição de ferro no organismo. A suplementação de ferro está condicionada à efetividade terapêutica, tolerância gastrointestinal ao fármaco, efeitos colaterais tipo, toxicidade, e doses diárias necessárias.



Acesse o site da BIOFASE e conheça os produtos da categoria de Vitaminas e Minerais



Referência


CARDENAS, T.C. Anemia em pré-escolares e intervenção nutricional com snacks fonte de ferro (2009).


NASCIMENTO, Edmilson José do. Relação entre metabolismo do ferro e anemia ferropriva (2015).



Sandra Bonfanti - Farmacêutica