PQQ - O que é pirroloquinolina quinona?

Data: 17/05/2021 - Envelhecimento - Memória

A pirroloquinolina quinina, também conhecida como PQQ, é um cofator redox e um composto poli fenólico geralmente encontrado em plantas alimentícias. Então, o que é PQQ? É classificado como um micronutriente essencial devido à sua utilidade para o corpo. É encontrado no citoplasma das células e auxilia nas reações de redução e oxidação. Este composto é incrivelmente poderoso na realização de reações redox e pode conduzir cerca de trinta a cinco mil ciclos a mais do que a vitamina C regular. Leia mais aqui!

PQQ - O que é pirroloquinolina quinona?

O PQQ pode ser consumido como um suplemento dietético para auxiliar na produção de energia celular e na saúde mitocondrial e para defender o corpo contra o estresse oxidativo. Seu aspecto mais notável é o fato de estimular a formação espontânea de novas mitocôndrias nas células envelhecidas do corpo e também disparar genes que regem a proteção, reprodução e reparo mitocondrial. Embora o PQQ ajude o corpo de muitas maneiras diferentes, aqui estão seus principais benefícios.




Neuroproteção

É um forte composto neuro protetor que protege a cognição e a memória em humanos que estão envelhecendo. Estudos realizados mostraram que a pirroloquinolina quinona anula a deterioração cognitiva causada pelo estresse oxidativo severo e ajuda as pessoas a ter um melhor desempenho nos testes de memória. Os suplementos PQQ estimulam a criação e a descarga do crescimento nervoso em células de suporte de neurônios no cérebro. Isso leva a uma função de memória aprimorada.

A pirroloquinolina quinona é uma defesa anti-envelhecimento para os órgãos que mais gastam energia. Sua capacidade superior como um antioxidante e modulador de sinalização celular superior o torna muito eficaz no combate ao declínio relacionado à idade, bem como a doenças degenerativas nos órgãos que mais consomem energia; o cérebro e o coração.

PQQ impede o gene conhecido como DJ-1 de se auto-oxidar. Este gene leva à doença de Parkinson se não for controlado. O PQQ também previne a agregação de alfa-sinucleína e defende as células nervosas dos efeitos prejudiciais da proteína beta-amilóide; os compostos ligados à doença de Parkinson e doença de Alzheimer, respectivamente. Pesquisas mostram que as mitocôndrias de uma pessoa de meia-idade e de uma pessoa idosa costumam ser muito danificadas. O PQQ melhora a saúde das mitocôndrias e reverte essa situação.

A pirroloquinolina quinona impede o dano oxidativo às células cerebrais após lesão de isquemia-reperfusão (o dano oxidativo e a inflamação causados ​​pelo retorno imediato de nutrientes e sangue aos tecidos privados deles por um acidente vascular cerebral). O PQQ também funciona com eficácia para proteger o cérebro contra qualquer neurotoxicidade induzida por toxinas poderosas, como a oxidopamina e o mercúrio.

O PQQ protege os neurônios ao inibir os efeitos prejudiciais da superestimulação prolongada dos neurônios, geralmente associada a convulsões e doenças neurodegenerativas. O PQQ interage com o sistema neurotransmissor do cérebro de uma maneira benéfica. Ele protege os neurônios ajustando o local do receptor NMDA. O NMDA é um intermediário muito poderoso de “excitotoxicidade”, resultado da superestimulação prolongada de neurônios ligados a muitas doenças e ataques neurodegenerativos.




Conhecimento

PQQ promove atenção, cognição e memória. Pessoas que tomam um suplemento PQQ de 20 mg todos os dias mostram um desempenho melhorado em testes de memória aprimorada do que aquelas que não tomam. Quando o PQQ é tomado em conjunto com a coenzima Q10, melhora a qualidade de vida das pessoas idosas, bem como o seu estado mental. Também previne ou retarda o declínio cognitivo relacionado à idade que ocorre entre pessoas idosas e de meia-idade.





Cardioproteção

Os danos de um ataque cardíaco geralmente são causados ​​por lesão de isquemia-reperfusão. Os suplementos PQQ ajudam a reduzir o tamanho das áreas danificadas resultantes de um ataque cardíaco agudo. Estudos realizados mostraram que esse processo de cicatrização ocorre independentemente de o PQQ ser administrado antes ou depois do infarto. Os suplementos ajudam a reduzir o tamanho das áreas danificadas e a defender contra a disfunção do músculo cardíaco. Isso sugere que dar suplementos PQQ a uma vítima de ataque cardíaco nas primeiras horas de resposta médica pode oferecer benefícios significativos a ela. O PQQ também ajuda as células do músculo cardíaco a resistir ao estresse oxidativo severo, aumentando e preservando a função mitocondrial.




Quais são a capacidade e função antioxidante do PQQ na saúde mitocondrial?

As mitocôndrias são muito vulneráveis ​​à destruição por danos oxidativos porque funcionam como os motores principais para quase toda a produção de bioenergia no corpo de uma pessoa. A disfunção mitocondrial é amplamente reconhecida pelos cientistas como um importante biomarcador do envelhecimento. O DNA mitocondrial possui pouca proteção contra os danos dos radicais livres e, portanto, depende de antioxidantes para proteção. A potente capacidade de eliminação de radicais livres do PQQ dá à mitocôndria proteção antioxidante superior por causa de sua alta estabilidade molecular e capacidade de transferir energia diretamente dentro da mitocôndria. Sua estabilidade molecular excepcional é diferente da de outros antioxidantes porque permite que o PQQ execute várias transferências de elétrons sem passar por uma quebra molecular.

O PQQ é muito eficaz na neutralização dos radicais hidroxila e superóxido, que são as duas principais causas da disfunção mitocondrial. Um estudo conduzido na Universidade da Califórnia em Davis mostrou que o PQQ é entre 30 a 5.000 vezes mais eficaz na sustentação da produção de energia mitocondrial (ciclo redox) do que outros compostos antioxidantes como o ácido ascórbico.




Qual é o papel do PQQ no crescimento e desenvolvimento?

A função crítica do PQQ no crescimento e desenvolvimento vem de sua capacidade excepcional de estimular as vias de sinalização celular que estão diretamente envolvidas no desenvolvimento, função e metabolismo da energia celular. Estimula o crescimento natural das mitocôndrias nas células envelhecidas do corpo (Biogênese Mitocondrial). Este processo ajuda a melhorar a saúde humana e longevidade. Além desse processo, os únicos outros métodos conhecidos para ativar a biogênese mitocondrial em idosos são restrições calóricas estritas, exercícios aeróbicos intensos e medicamentos específicos como metformina e tiazolidinedionas (para diabetes). PQQ é, portanto, um composto crucial no aumento da função mitocondrial, resultando em melhor produção para as células de energia do corpo.

PQQ é um composto essencial que desempenha um papel crítico no corpo humano. Sem ele, uma pessoa pode apresentar deficiência de crescimento, função reprodutiva anormal e estado imunológico comprometido. O sistema imunológico é muito responsivo a baixas quantidades de PQQ e requer isso assim como outros nutrientes essenciais. Quando o corpo é privado de PQQ, ocorrem vários defeitos nas funções imunológicas do corpo.

A disfunção da mitocôndria tem sido associada a quase todas as doenças fatais do envelhecimento, desde o diabetes tipo 2 até a doença de Alzheimer e a insuficiência cardíaca. O PQQ estimula com eficácia o reparo, a reprodução e a proteção das mitocôndrias. Ele também fornece defesa ideal contra degeneração neural e oferece cardioproteção poderosa para garantir uma vida longa e saudável.




Pirroloquinolina quinona e CoQ10

A pirroloquinolina quinona e a CoQ10 têm funções distintamente diferentes. Acredita-se que o PQQ seja biologicamente importante devido à sua capacidade de sinalizar células enriquecidas com mitocôndrias para otimizar o número de mitocôndrias. A coenzima Q10 é um cofator que atua nas mitocôndrias em etapas metabólicas e é importante para a respiração e a utilização do oxigênio, que levam à produção de ATP.


As perguntas comuns sobre esta combinação são:

  • Por que a pirroloquinolina quinona e a coenzima Q10 são agrupadas?
  • E, PQQ e CoQ10 são sinérgicos?

A pirroloquinolina quinona e a CoQ10 atuam por meio de mecanismos distintos. CoQ10 é absolutamente essencial para a função mitocondrial e a produção anormal de CoQ10 pode levar a uma série de problemas de saúde. A boa notícia é que a maioria de nós não tem produção anormal de Coenzima Q10. A produção anormal foi bem estudada em pessoas que precisam tomar medicamentos com estatina para o colesterol alto (as vias metabólicas importantes para a produção de CoQ10 estão relacionadas à produção de colesterol pelo corpo). Os dados disponíveis são um bom caso para a suplementação de CoQ10 nesta situação. Também há evidências para apoiar o uso em pessoas que sofreram de insuficiência cardíaca congestiva, batimento cardíaco irregular e / ou angina.

Em relação ao PQQ, embora mais pesquisas possam alterar nossa perspectiva atual, no momento acredita-se que a pirroloquinolina quinona não é necessária para a função mitocondrial. No entanto, o PQQ promove aumentos no número ou na quantidade de mitocôndrias. A pesquisa até o momento sugere que, o PQQ pode estimular aumentos nas mitocôndrias em 10 a 20 por cento.

Então você precisa de quinona de pirroloquinolina e Coenzima Q10? A resposta é sim e especificamente para CoQ10 - absolutamente. Suplementos de ambos o ajudarão? Como todos os suplementos, a resposta é talvez. Embora completamente especulativos, aqueles que se preocupam em envelhecer bem e / ou tomam drogas com estatinas podem se beneficiar mais do que alguém da população em geral, assim como alguém com um defeito metabólico ou genético em que estimular a mitocondriogênese faça a diferença.

Em relação a esta combinação de PQQ e CoQ10 para melhorar o desempenho atlético, existe a promessa. No entanto, o valor provavelmente está na adaptação aprimorada por meio da recuperação (semelhante a alguns dos benefícios alegados da fosfatidilserina). A CoQ10 sozinha foi bastante desmentida como uma ajuda ergogênica eficaz.

Atualmente, não há evidências que apoiem ​​os benefícios ergogênicos da suplementação com PQQ. Um atleta de sucesso ou um indivíduo bem treinado deve ser capaz de produzir internamente CoQ10 suficiente para que a suplementação não tenha um efeito dinâmico. Esta é provavelmente uma das razões pelas quais a literatura sobre CoQ10 e desempenho é controversa e inconsistente. Estudos sobre PQQ e desempenho em atletas também não foram realizados, então continua sendo difícil fazer afirmações precisas nesse sentido. Melhorar a resistência a longo prazo é uma função da adaptação e é aí que vemos uma promessa.