MUITO SOL PODE CAUSAR PROBLEMAS?

Data: 07/03/2021 | Cabelo, Pele e Unhas Saúde da Pele

Todos curtem tomar sol no verão, seja na praia, na piscina e nas cachoeiras para alcançar aquele bronzeado. Embora tomar sol seja indispensável para o nosso corpo sintetizar vitamina D, a exposição excessiva pode acarretar problemas indesejáveis e nocivos à pele, desde acne até câncer de pele.

Os efeitos do sol sobre o ser humano irão depender das características individuais da pele exposta, intensidade, frequência e tempo de exposição, período do dia, condições climáticas, estação do ano e localização geográfica.


A pele é o maior órgão do corpo humano e a que mais sofre com a exposição ao sol em excesso, exigindo cuidados básicos que vão desde a proteção física por meio do uso de roupas, bonés, óculos de sol e chapéus, até o uso de formulações cosméticas contendo filtro solar.


O sol emite a radiação ultravioleta  UVA e UVB que em excesso causam danos à pele, sendo a responsável pela ocorrência das reações fotoquímicas que estimulam a produção de melanina, podendo causar fotoenvelhecimento, inflamações e queimaduras.


QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS PROBLEMAS NA PELE QUE O SOL PODE CAUSAR?

Queimaduras na pele – deixando a pele mais seca, enrugada e descascada, o que enfraquece e torna mais frágil para lesões.


Envelhecimento precoce da pele - a radiação UV desencadeia reações fotoquímicas na pele e danifica o DNA das células, aumenta os radicais livres e quebra as fibras elásticas e colágenas, provocando fotoenvelhecimento.


Manchas na pele – escuras (melanoses solares ou manchas senis) ou claras (ação acumulativa da radiação solar de forma prolongada e repetida ao longo da vida), presentes na região mais expostas ao sol e resultam da defesa natural da pele à exposição solar.  

 

Câncer de pele – pode aparecer como uma mancha ou pinta, sendo a exposição solar excessiva o principal fator de risco. 


Acne solar – encontradas no rosto, pescoço, ombros, tórax e as costas, são pequenas bolinhas avermelhadas e duras ocasionadas pela mistura da oleosidade da pele com sudorese, uso do filtro solar e da própria radiação do sol.

 

QUAIS AS MANEIRAS DE PREVENIR DA EXPOSIÇÃO AO SOL?

Para atenuar o impacto da exposição solar na pele é fundamental ter alguns cuidados:

·         Evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h;

·         Proteger áreas expostas com roupas, óculos escuros e chapéus de abas largas para proteger o rosto e o corpo;

·         Hidratação – bebendo bastante água durante o tempo exposição;

·         Utilizar o protetor solar com fator de proteção (FPS) 30 ou superior, aplicando 30 minutos antes de tomar sol para que a pele o absorva e reaplique a cada duas horas.


Quais alternativas de produtos fotoprotetores manipulados?

Hoje em dia, encontra-se fotoprotetores baseados em produtos naturais que apresentam em sua matéria-prima atividade fotoprotetora.

Uma opção em produtos cosméticos com finalidade fotoprotetora são encontrados em extratos vegetais que possuem ativos que possuem compostos fenólicos como flavonoides, taninos, antroquinonas e benzofenonas, que possuem características semelhantes aos filtros orgânicos UV sintéticos e podem também absorver radiação ultravioleta.


Onde comprar os produtos fotoprotetores?

Quer conhecer os produtos disponíveis na Biofase? Na Biofase, você encontra as melhores soluções de protetor solar em cápsulas, em bi-gel, creme e gel-creme.


Para uma proteção ainda maior, você pode investir na combinação do tratamento e defesa interna do organismo com a prevenção externa de alta performance dos nossos produtos.


Referência

TEIXIEIRA, Maurício Soligo Maggessi. Avaliação da atividade fotoprotetora de formulação cosmética contendo a associação entre fração em clorofórmio de garcinia cambogia desr. (clusiaceae) e filtro sintético de amplo espectro. Disponível em:https://www.ufjf.br/farmacia/files/2015/04/TCC-MAUR%C3%8DCIO-SOLIGO-MAGGESSI-TEIXEIRA.pdf. Acesso em 21 fev. 2021.


Sandra Bonfanti

Farmacêutica