Cuidados com o cabelo, pele e unhas

Data: 17/05/2021 | Cabelo, Pele e Unhas

Sabe-se com certeza que a deficiência de certos nutrientes na dieta acarreta em alterações no crescimento e aparência dos cabelos, pele e unhas. Em mais ocasiões do que imaginamos, a nutrição inadequada aliada ao estresse do atual ritmo frenético de vida, se reflete no estado dos cabelos, unhas ou pele. Cuide-se, leia este post!

Cuidados com o cabelo, pele e unhas

O cabelo fica quebradiço, quebradiço e opaco ou excessivamente oleoso e cai sem causa aparente; as unhas ficam moles e manchas brancas aparecem e desaparecem; a pele resseca e descama dando um aspecto descuidado e falta de hidratação. Esses sintomas revelam um organismo cansado, anêmico ou com deficiências nutricionais diversas, principalmente de vitaminas e minerais.


Cabelo e unhas são feitos de queratina, proteína que endurece a epiderme, protege o corpo das agressões de agentes externos. Para que a queratina se forme normalmente, uma série de nutrientes são essenciais: certas vitaminas, sais minerais e aminoácidos sulfurados. Estes compostos promovem a queratinização e, portanto, a formação dos cabelos e das unhas.


Nutrientes essenciais

A pele, os cabelos e as unhas se renovam constantemente, e para isso precisam de um aporte contínuo de nutrientes, pois se sabe com certeza que o déficit de certas substâncias na dieta acarreta alterações no crescimento e na aparência. Os dados são eloquentes: trocamos completamente a pele a cada 28 dias, estima-se que uma pessoa produza cerca de cem quilos de células da epiderme ao longo da vida. A cada ano, o cabelo cresce em média cerca de 125 mm. e a barba do homem, 145 mm. As unhas crescem a uma taxa de meio milímetro por semana.



As substâncias que têm maior impacto na saúde do cabelo, pele e unhas são:

Proteínas: a deficiência desses nutrientes faz com que os cabelos fiquem, despigmentados, fáceis decair e sem brilho. Alimentos protéicos como carne, peixe, ovos, laticínios e combinações de cereais com leguminosas ou nozes não devem faltar na dieta habitual; que fornecem proteína de qualidade nutricional equivalente à dos alimentos de origem animal.

Zinco: grande parte é encontrada na epiderme, cabelos e unhas. Este mineral participa da síntese da queratina. A associação de zinco e vitamina B6 é um bom remédio para tratar a caspa e a queda de cabelo. A deficiência desse mineral afeta o crescimento do cabelo e das unhas e diminui a espessura e o comprimento. O cabelo fica opaco, quebradiço e pode ocorrer alopecia. Fontes dietéticas: ostras, nozes, ovos, amêijoas, anchovas, atum, gérmen de trigo, bebidas de soja, legumes, queijo, carnes magras, cogumelos.

Ferro: seu déficit costuma ser a causa de cabelos fragilizados e enfraquecidos, queda de cabelo e aparecimento de manchas brancas espalhadas ao redor das unhas. Além disso, a pele, as membranas mucosas e as unhas ficam pálidas devido à diminuição da hemoglobina circulante. Os alimentos com maior teor são: carnes orgânicas, carnes, peixes e ovos, fermento de cerveja, nozes e frutas secas, grãos inteiros, legumes e vegetais de folhas verdes. Nos alimentos de origem vegetal, é encontrado na forma química não heme, cujo uso pelo organismo é muito baixo. A vitamina C aumenta a absorção de ferro e é abundante em frutas cítricas (laranja, tangerina, limão, toranja), kiwi e outras frutas exóticas, morango, melão, tomate e pimentão.

Enxofre: é essencial na síntese da queratina e também tem ação anti-seborreica. É abundante em: ovos, leite e derivados, grãos inteiros, levedura de cerveja.

Iodo: participa ativamente do crescimento e da resistência dos cabelos e das unhas. Pode ser encontrado em todos os peixes e frutos do mar, laticínios e em menor medida em frutas e vegetais (brócolis, cenoura, espinafre, aspargo, alho, cebola, etc.).

Magnésio: é muito eficaz nos cabelos frágeis e no tratamento da calvície prematura. Os alimentos que mais contêm são: frutas secas (amêndoas, nozes, avelãs, damascos secos, figos secos, ameixas e passas ...), grãos inteiros, vegetais de folhas verdes, farelo e gérmen de trigo, fermento de cerveja, abacate.

Cálcio: proporciona boa consistência aos cabelos. As fontes por excelência deste mineral são: leite e derivados, águas ricas em cálcio, peixes de onde se come o espinho. Em frutas secas, legumes e certos vegetais também é abundante, entretanto, seu uso pelo corpo não é tão eficaz.

Da mesma forma, um suprimento insuficiente de certas vitaminas e ácidos graxos essenciais é a principal causa de anormalidades no bulbo e queda de cabelo.




Vitamina B2 ou riboflavina: tem ação antiqueda e atua contra a seborreia. Os alimentos em que abunda são: leite e derivados (iogurte, queijo ...), ovos, carne, peixe, fígado, legumes e nozes (amêndoas, nozes ...).

Vitamina B3 ou niacina: participa da síntese da queratina. Pode ser encontrada em: carnes, peixes, carnes orgânicas e grãos inteiros e frutas secas (pêssegos, damascos secos, figos, tâmaras, etc).

Vitamina B5 ou Ácido Pantotênico: Esta vitamina desempenha um papel importante no crescimento do cabelo e na saúde da pele e das unhas. Os suplementos dessa vitamina, sempre sob prescrição médica, são indicados para o tratamento de seborreia e queda de cabelo. As fontes dietéticas por excelência são: carnes orgânicas (fígado, rins ...), leveduras de cerveja, grãos inteiros, vegetais frescos e leite.

Vitamina B6 ou piridoxina: É essencial para o correto metabolismo do zinco, mineral que faz parte da pele, dos cabelos e das unhas. É amplamente distribuído por todos os alimentos: alimentos frescos em geral; Peixe, carne, ovos, nozes, grãos inteiros, banana, espinafre, levedura de cerveja, gérmen de trigo.

Vitamina A: seu déficit se reflete em maior medida na pele; permanece seca e áspera como consequência do déficit de secreção nas glândulas sudoríparas e sebáceas. Os alimentos ricos nesta vitamina são laticínios integrais, queijos, manteiga e gema de ovo. Vegetais amarelos, laranja ou avermelhados como abóbora, pêssego, damasco, tangerina, laranja. São uma fonte de betacaroteno, uma substância que se transforma em vitamina A conforme a necessidade.

Ácidos graxos essenciais (linoleico e linolênico): O fornecimento insuficiente desses elementos essenciais, que o corpo não consegue sintetizar e deve fornecer por meio da alimentação, está relacionado à queda sustentada de cabelo e causa ressecamento da pele. Os alimentos mais abundantes são: peixes oleosos (salmão, truta, sardinha ...) a consumir pelo menos 3 vezes por semana, nozes, óleo de semente (girassol, milho, soja ...), sementes de gergelim.



Para auxiliar na fortificação e hidratação de cabelos e unhas, confira Pillfood na Biofase, é uma das mais conceituadas Farmácias de Manipulação no Estado de Santa Catarina. Com forte atuação no mercado catarinense e agora com grande presença nacional através de sua loja virtual.

Pode confiar, a Biofase manipula com perfeição a dose exclusivamente para você. Confira mais no site.